1/1

UM OLHAR ATENCIOSO PARA AS 45 MIL CRIANÇAS E ADOLESCENTES ÓRFÃS DA PANDEMIA



A pandemia do COVID-19 trouxe e continua trazendo muito sofrimento e transtornos para milhões de famílias brasileiras, mas também gerou muitas ações de solidariedade.


Uma dessas ações interessantes é o Portal Luneta, publicação voltada para educadores, assistentes sociais, pais, mães e familiares interessados na temática da criança e adolescentes.


O portal é uma iniciativa do Instituto Alana, uma ONG sem fins lucrativos, e procura ser um espaço para conhecimento e reflexão da situação de crianças e adolescentes no Brasil.


Durante a pandemia, o Portal Luneta tem recolhido histórias e vivências de crianças e adolescentes impactadas pelo luto de perderem a mãe, o pai ou ambos para a Covid.


As histórias ajudam profissionais das áreas de educação e psicologia a compreenderem melhor a maneira como crianças e famílias estão lidando com o problema e revelam lacunas importantes do poder público que não tem qualquer programa ou atenção para com crianças órfãs em razão da pandemia.


Estima-se que ao menos 45 mil crianças e adolescentes perderam pai e mãe para a Covid. A situação, já terrível em qualquer circunstância, é muito mais grave em famílias com alto grau de vulnerabilidade, seja pela carência de recursos ou por situações específicas como abandono ou violência doméstica.


O trabalho do Portal Luneta joga luzes sobre um assunto pouco falado pela mídia e torna evidente o total descaso das autoridades em todos os níveis com nossas crianças e famílias enlutadas.