1/1

Suspeita de superfaturamento na compra de equipamentos de proteção em São Bernardo.



Ministério Público aponta supostas irregularidades em São Bernardo.


O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo está analisando, a pedido do Ministério Público, contratos emergenciais para aquisição de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).


O MP quer saber se houve superfaturamento nos contratos feitos sem licitação, em função da urgência da pandemia.


O secretários de Saúde, Geraldo Reple Sobrinho, o de Segurança Pública, Carlos Alberto dos Santos, e o diretor Carlos Silva terão que explicar como o dinheiro foi gasto. Estamos de olho.